Filme Dancer in the dark

Bailando no escuro

Realizador: Lars Von Triers

Actores: Bjork; Catherine Deneuve

Música: Bjork

Duração: 140 min.

Ano: 2000

A emigração é um dos assuntos cada vez mais na ordem do dia da agenda mundial. Mas na vida interna das empresas, este tema também está presente, por exemplo na procura de “know-how”; de mão de obra mais barata; mas também de pessoas mais qualificadas ou simplesmente na oferta de empregos que são preenchidos por emigrantes a viver nesse determinado país.

Em “Dancer in the dark” vamos seguir a trajectória de uma rapariga do leste europeu que emigrou para os EUA. Tem um problema de visão que se vai agravando progressivamente. Além disso, transmitiu essa doença ao seu filho pequeno. Quando lhe perguntaram porque não abortara, respondeu que quisera tê-lo e que o amava. Por ele, aceitava qualquer trabalho que lhe permitisse ir juntando o dinheiro necessário para pagar a operação que salvaria a criança. Era uma doença curável desde que corrigida enquanto a pessoa fosse jovem.

O emprego que arranjou foi numa fábrica. Como o seu problema de visão era grave, tinha medo de ser despedida se contasse toda a verdade. Entretanto, para conseguir mais dinheiro, ia fazendo muitas horas extraordinárias. Mas com o cansaço, a sua produtividade diminuía e causava aos outros transtornos na linha de produção… uma colega da empresa que era sua amiga tentava ajudá-la mas nem com ela conseguia ter uma total confiança, apesar de ser a sua única confidente. Via-se num país estranho. Sentia-se sozinha, abandonada. O seu sonho de ser actriz e de cantar em peças teatrais não se concretizara. Tudo lhe corria mal e ainda vai ser pior quando um conhecido que se fazia passar por amigo, a vai roubar e envolver num crime da qual era inocente mas que acabará por levá-la à pena de morte… No entanto, o filho conseguirá ser operado. Nem tudo fora em vão…

O filme é dramático, cru e forte. As canções não suavizam a intensidade da história, pelo contrário, dão-lhe um significado ainda mais profundo. Uma obra destas tem vários níveis de leitura, mas uma das que interessa realçar, é como os responsáveis da empresa não se deram conta de quem realmente era aquela funcionária e de todo o potencial e motivação que possuía aquela rapariga. Tinha força de vontade e criatividade… É evidente que há injustiças no mundo… o problema é quando não as vemos ou não as queremos ver, em especial quando bastaria um pequeno gesto para solucionar pelo menos essa que estava ao nosso alcance. E então, seria de facto uma injustiça a menos. E como diz o provérbio, “grão a grão…”

Tópicos de análise:

1. Um bom líder conhece bem os seus colaboradores.

2. A instabilidade afectiva e pessoal afecta o desempenho profissional.

3. A criação de um bom espírito de equipa é tarefa prioritária das chefias.

4. Uma boa comunicação resolve os problemas que vão surgindo.

Encontra aqui uma curta apresentação de algumas dezenas de filmes, contendo os dados principais de cada um deles, um resumo e alguns tópicos de análise. Não se trata de filmes aconselhados por nós, mas apenas de algumas ideias que podem ajudar a escolher um filme ou a tirar partido dele do ponto de vista educativo.

Colaboração de Paulo Martins, Mestre em História e doutorando em Cinema.

Sugestões

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que isso não é problema para si, mas pode cancelar se o desejar. Aceito Saber mais